Fim de Semana Literário: No Café da Manhã com Poesia: Amor Irreal por Magno Oliveira



Está coluna é publicada todas as manhãs de sábado e domingo.

Magno Oliveira criou o blog Folhetim Cultural em 2010 com o radialista Bruno Martins. Teve a poesia Heroico Sorriso publicada no ano de 2011 no livro Antologia Poética do 1° Concurso de Poesias Augusto dos Anjos. Em 2012 criou seu blog oficial Poeta Magno Oliveira e ainda no primeiro semestre deste ano pretende lançar seu primeiro livro de poesias, ao longo destes anos têm colaborado com blogs, sites culturais e jornais.





Fim de Semana Literário Sábado

Chá das 5: 5 e 17 horas
No Café da Manhã com Poesia por Magno Oliveira 7 horas da Manhã
Devaneios do Ranzinza por Roberto Prado 10 da Manhã
Poesia de Beto Ribeiro 15 horas
Poesia de David White 19 horas
12 horas e 21 horas espaço dedicado ao leitor envie seu texto para que ele seja publicado.
Nosso contato: folhetimcultural@hotmail.com

Fim de Semana Literário Domingo

Chá das 5 dominical: 5 e 17 horas
No Café da Manhã com Poesia por Magno Oliveira 7 horas da Manhã
Prosa Literária Magno Oliveira entrevista um convidado especial 19 horas.
12 horas e 21 horas horário reservado para a sua participação envie seu texto para que ele seja publicado.

Poesia: Amor irreal




Onde foi que aconteceu?
Não sei.
Quando comecei a te amar?
Lembro que estava eu
Sonhando com você chegar...
Queria que pudesse ver
Em meu olhar
A cada instante você mudar meu viver.
Fiquei parado no ponto, esperando o ponto de ir ao seu encontro,
Mas não sei me expressar
Não soube lhe falar
De sua beleza rara
Não fui objetivo, não foi uma maneira clara.
O tempo passou e você também
O sonho continua. Quero ser teu.
O sonho meu
É tornar este amor real expulsando-o de mim para que ele possa ser seu.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo