Devaneios do Ranzinza por Roberto Prado: A chuva dessa tarde


Roberto Prado colabora com o Folhetim Cultural desde o início de 2011, Devaneios do Ranzinza aos sábados ás 21 horas e o Chá das 5 uma vez ao mês no sábado. Roberto Prado já publicou dois livros pela (CBJE) Câmara Brasileira de Jovens Escritores, Gringas e Outras Histórias está na segunda edição.





Devaneios do Ranzinza sábados 21 horas

Chá das 5 sábados 17 horas


Folhetim Cultural no Twitter





A CHUVA DESSA TARDE
  

A chuva batuca na janela
E os vidros
(velhos e desafinados)
Não fazem música nenhuma
E o ruído que produzem
Irritam
E lá fora os trovões e relâmpagos
Não acalmam
Nem relaxam
Os que olham as ruas
Cheias d’água
Os bueiros entupidos de sujeira
O ventos espalha tudo à sua frente
E as pessoas se aglutinam nas marquises
As velhinhas tremem – de medo
As mocinhas – de frio
Os boys – de raiva, pois atrasam-se para irem aos bancos
O mar encrespa
E a chuva batucando na janela
Continua desafinada.

Roberto Prado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo