Chá das 5 com Roberto Prado


Roberto Prado, 49 anos Santos, São Paulo.
Publicou dois livros, é funcionário público e todo 2º sábado do mês irá escrever no Chá das 5.



Ode aos nossos amigos


(Ah! Esses grandes afortunados!)

Aos amigos que nos suportam

(Como uma cruz às suas costas, é bem verdade)

Que (às vezes) conosco se importam

A esses amigos que atormentamos

Quer com nossa fácil presença

(que é fácil de se livrarem)

Quer com nossas constantes homenagens

Sempre muito bem humoradas

(segundo nosso afiado senso de humor)

Aos nossos amigos

Que teimam em nos convidar

Às suas casas

Que nos recebem, sempre

Com mesa farta

Copos cheios

Resignação infinita

Fleuma britânica

E sorrisos sinceros

(e às vezes amarelos, é verdade)

Abraços fortes

(que pensamos serem os últimos nessa vida, tamanha falta de ar nos dá)

A vocês que teimam em continuarem nossos amigos

Das horas incertas, e às vezes bem altas...

A vocês nossos amigos, que

Na falta de uma palavra doce como o mel

Suaves como as nuvens que passam pelo céu azul

Leves como a brisa perfumada que balança as cortinas de vosso lar

Delicadas como a seda

Carinhosas como as de um gato gordo e velho

(quem já teve um sabe o que digo)

A vocês queridos e fraternos amigos

Mais fiéis que aqueles que possuem o mesmo sangue

O temos a lhes oferecer em troca de tanta afeição?

- Sim. As nossas bandalheiras!

Feitas da mais verde bílis que corre em nossas veias

(que alguns incautos, pensam ser sangue azul)

Mas saibam que nada em nós é mais sincero

Que o doce sentimento que temos por vocês

Mesmo quando todos a sua volta riem nossas piadas

(Sobre vocês, doces irmãos)

Mesmo quando, por um átimo, lhes passa pela cabeça um relâmpago homicida.

Mesmo quando vocês se arrependem de terem retirado os cacos de vidro da sobremesa na última hora.

Ou se perguntam por que atenderam a porta.

Lembrem-se, essa é a nossa forma de dizer o quanto amamos vocês.

Sim, triste é o vosso infortúnio, é fato!

Mas pensem bem:

- É, ainda, melhor nos terem como amigos, que como inimigos...

Comentários

  1. Um texto muito bonito sobre o valor de uma amizade!Gostei de visitar seu blog!Bjs,

    ResponderExcluir
  2. Amizade é assim, mesmo.
    Está presente em todas as horas da vida uma pessoa.
    Quase tudo se vai,mas as amizades verdadeiras sempre ficam.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Belo texto!

    Uma verdadeira amizade não tem preço. Vale tudo, brincadeiras, risos jantares ou até aquele passeio silencioso.

    MUITO BOM!

    Abraços

    Mirze

    ResponderExcluir
  4. llego a disfrutar estos geniales versos, creia que los había comentado poeta, veo que no es así
    Me han gustado mucho
    Un abrazo
    Stella

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Menino, muito bom, retrata a amizade de uma forma bela.

    ResponderExcluir
  6. Amigos que não podemos sacanear não são amigos!
    Os meus que o digam!!!!
    Obrigado pelos comentários.

    ResponderExcluir
  7. Melhor nos terem como amigos que como inimigos...
    Hehehe!!!
    Abraços cariocas!

    ResponderExcluir
  8. Uma verdadeira amizade...é de grande valor...porque hoje é uma raridade...
    Beijo d'anjo

    ResponderExcluir
  9. Oi Magno,

    O selinho é só copiar e colar no blog.
    Está na postagem do dia 31/01.
    É um prêmio para seu blog.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Olá a todos que participaram do Chá das 5 a obra lida no Blog Folhetim Cultural é de Roberto Prado o Ranzinza do blog http://blogdonemesis.blogspot.com/ ele sempre participa em sábados alternado do espaço Chá das 5 aos sábados espero que sempre possa visitar nos e expor vossa opinião. Fico feliz pela sua visita no nosso espaço grato. Sucesso em seu espaço.

    Magno Oliveira
    Twitter: @oliveirasmagno ou twitter/oliveirasmagno
    Telefone: 55 11 61903992
    E-mail oliveira_m_silva@hotmail.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco!

Postagens mais visitadas deste blog

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”