Radar cultural

Ás vezes o que acontece nas Secretarias de Cultura, é que gestores culturais e artistas não sabem definir o que são agentes e fazedores culturais. Isso se deve a muitas teorias que não quero discutir aqui, relacionei os mais importantes, para sua análise se quiser implementar no Blog. Abraços!

Produtores Culturais: aqueles que realizam produções, sejam eles na área da música, do teatro, da dança, uma exposição de artes, fotografia, etc. Mesmo que informal.

Agentes Culturais: aqueles que trabalham dentro de um produto cultural. Por exemplo, atores, atrizes, músicos, artistas plásticos, fotógrafos, cineastas, poetas, historiadores e similares.

Fazedores Culturais: aqueles que fazem/realizam seu produto cultural, mesmo sem estarem estabelecidos, ou seja, que não possuam um CNPJ ou estejam ligados a algum grupo cultural.

Grupos Culturais: Todos aqueles grupos das mais diversas áreas da cultura: grupo de teatro, de rock, de hip-hop, rap, dança, folclore, festas típicas (São Gonçalo, Moçambique, Congada, Catira, Festa do Divino, etc), aqui entram também os festeiros.

Gestores de Espaços Culturais: Sejam eles públicos ou privados. por exemplo, a biblioteca, a escola de música, ou algum empresário que tenha algum espaço onde tem como oferta uma atração cultural, uma música ao vivo, uma apresentação teatral.

E os demais: Como as escolas de samba, os blocos de carnaval, clubes onde acontecem apresentações culturais ou exposições artíticas eventuais. Além dos bens patrimoniais (móveis e imóveis), material e imaterial da cultura, temos que ter um panorama destes grupos acima, pois eles estarão diretamente ligados a proposta de aumento de turismo regional e também em prol da cadeia produtiva da cultura na própria cidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo