Especial dia da não violência: No Café da Manhã com Poesia: Insegurança e Sociedade Brasil

Neste mês de janeiro além do dia 01 comemorarmos o dia mundial da confraternização, dia mundial da paz também lembramos no final deste mês, do dia da não violência por isso vamos abordar no especial não violência de textos que abordam este tema e suas raízes, como insegurança, a segurança ou melhor a falta dela, polícia, política de segurança pública e por aí a fora.
Uma sequência de textos produzidos por Magno Oliveira para com o tema.

Twitter de Magno Oliveira: http://twitter.com/#!/oliveirasmagno
Facebook de Magno Oliveira: http://www.facebook.com/oliveira.m.silva
Página no Facebook do Folhetim: http://www.facebook.com/pages/Folhetim-Cultural/306412726048485?sk=wall 


Insegurança



Existe uma luz no fim do túnel,
Mas não é a esperança
E sim bala perdida
A violência deixa mais uma vítima ferida.
Por causa da violência morre mais uma criança
E o que fica de herança?
É a nossa insegurança.


Sociedade Brasil



Nas escolas nos ensinam a olhar para frente
Não nos querem olhando para trás
Não nos querem lutando por nossos direitos
Nós crescemos sem saber quem é gente da gente
Sem saber em quem confiar
Respeitar,
O nosso coração entregar
Dizer: Eu te amo! E termos a certeza que estão a nos amar.
Nós crescemos sem saber de verdade o que se sente
Nós crescemos sem consertar nossos defeitos
Crescemos sem saber o que é guerra, e o que é paz?
Quem é que vai acreditar nisso?
Quem é que vai pagar por isso?
As grades dos condomínios nos dão proteção
Policiais armados
Porém, não preparados...
Para entrar em ação
Nos protegerão?
Vamos falar sério!
Cadê o ministério?
Quem é que vai se sentir protegido com isso?
Quem é que vai se sentir seguro nisso?
Neste país de engravatados viajando
Para dentro e para fora
Quem poderá me responder me agora?
Quem é que paga por isso?
Quem é que vive nisso?
É o povo brasileiro
Um povo bravo e guerreiro
Honesto que rala o dia inteiro
E que se pergunta todo dia
Sem perder o belo sorriso e a alegria
Quem é que vai pagar por isso?
Quem é que vive nisso?

Textos de Magno Oliveira

Comentários

  1. ¿Será posible el cese de la violencia alguna vez? Es terrible pensar en lo poco que vale una vida en manos de algún loco ¿Será posible el fin de las guerras? ¿Del maltrato en general?
    Encantada de volver por aquí y llegar con mis palabras hasta esa hermosa tierra.
    Saludos, Carmen.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco!

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo