CHICO


Chico, primeiro disco de Chico Buarque em cinco anos, chega às lojas como o álbum que conectou o cantor e compositor à internet. O CD tem pré-venda e audição virtuais desde a semana passada e já sofreu uma das consequências da era digital: vazou na rede.
Foi também pela internet que Chico notou que muita gente não gosta dele. O que a nova geração parece questionar é a supervalorização de seu trabalho.
Autor de algumas letras de criatividade indiscutível na história da MPB, ele derrapou no novo disco e virou piada justamente na internet. Tudo por conta da rima que encontrou para “fazer sacrifício”, na letra de “Querido Diário”. Escreveu: “amar uma mulher sem orifício” e reacendeu a discussão sobre sua importância.
O fato é que o mesmo Chico Buarque que tira os orifícios da mulher mostra que ainda tem momentos inspirados em “Essa Pequena” (“Temo que não dure muito a nossa novela, mas/Estou tão feliz com ela…/Sinto que que ainda vou penar com essa pequena, mas/O blues já valeu a pena”) e “Barafunda” (“Era Aurora/Não, era Amélia…/Foi na Penha/ Não, foi na Glória/Gravei na memória,/Mas perdi a senha”).
Chico é humilde como músico. “Queria ter nas mãos a habilidade que tenho nos pés”, diz, sobre não se considerar um bom instrumentista, em entrevista divulgada por sua assessoria.
A alusão ao futebol é digna. No time da MPB, Chico Buarque andou perdendo pênaltis, mas de vez em quando ainda dá bons dribles e acerta o gol.
Galeria de imagens de bastidores do novo disco de Chico Buarque, “Chico”. Ao fundo a nova música “Querido Diário” do novo disco.

Postagem: Magno Oliveira

Comentários

  1. A rede não perdoa!

    Que o Chico saiba lidar com isso com a mesma humildade que sempre lidou com o sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Chico é Chico. Só mesmo um compositor do calibre dele tem coragem de fazer tal rima. Quem quiser que fale.

    ResponderExcluir
  3. CHICO tudo pode! É um ídolo, um mito. Balançou o coração de todos os brasileiros na época da ditadura. Quem sabe o que ele quis dizer com esta palavra. Existe o corpo, a alma, a poesia e na poesia, orifício pode ser uma valorização da mulher ou das mulheres que em alguns países são castrada fisicamente. No Brasil, são quase todas castradas moralmente.

    EXCELENTE!

    ESTOU COM O CHICO COMPOSITOR, HOMEM, PAI, ESCRITOR. Quem não se emocionar com "Leite derramado", não tem coração, nem sabe apreciar uma obra literária.

    Abraços

    Mirze

    ResponderExcluir
  4. O Inigualável Chico!

    Perfeito em tudo que faz.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco!

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo