Memória Viva: imigrantes japoneses são homenageados


O Casarão das Artes ficou lotado na noite de quarta-feira (29/6), para a edição de junho do Memória Viva, que homenageou a colônia japonesa. Receberam a condecoração da Prefeitura a primeira médica da cidade, Thereza Oguime Aihara, e o kendoca e espadeiro Yoshisuke Oura (in memoriam).

O vice-prefeito Walter Roberto Bio participou da abertura do evento. “Desde criança convivo com a colônia japonesa, que tem um papel fundamental no desenvolvimento da cidade”, disse. “Faço um agradecimento especial, em nome de todo o governo Marcelo Candido, a estas pessoas a quem estamos rendendo esta homenagem”.

A médica Thereza Oguime Aihara fez um emocionante discurso, em que relembrou os momentos vividos na cidade a partir da sua infância. “Vim na boleia de um caminhão de mudança. Em 1938, eu e a cidade tornamo-nos cúmplices uma da outra”, afirmou. Primeira médica a exercer a profissão na cidade, ela nasceu em 1929 em Pedro de Toledo, no interior de São Paulo. Formou-se me Medicina pela Universidade de São Paulo (USP), em 1956, e retornou à cidade para exercer a profissão.

O kendoca e espadeiro Yoshisuke Oura, que faleceu há 11 anos, foi representado no evento por seu filho Haruo Oura. “Nunca fiz discurso em português”, desculpou-se. “Mas agradeço a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Cultura, estamos muito contentes com esta homenagem”, afirmou.

Nascido em 1905 na província de Miyagi, no Japão, Yoshisuke Oura foi de uma família de forjadores de espada, tradição de mais de 500 anos interrompida no final do século 19, quando foi proibido o seu uso no país. Ele veio ao Brasil aos 31 anos, para trabalhar na lavoura de café entre os municípios de São Simão e Cravinhos, no interior de São Paulo, e forjou as primeiras espadas em aço no Brasil, em 1938, entregues aos vencedores do Campeonato Brasileiro de Ju-kendô (judô e kendô). Mudou-se para Suzano em setembro de 1939, a convite de Tokuzo Terazaki, e continuou a fabricar instrumentos agrícolas e espadas. Mais tarde, passou também a atuar como massagista e foi um dos incentivadores da organização do time de kendô da associação japonesa do centro de Suzano.

O secretário municipal de Cultura de Suzano, Walmir Pinto, também esteve presente no Memória Viva e destacou o objetivo do evento, que é o de recuperar informações importantes sobre o município e de personalidades que fizeram e fazem parte da história de Suzano.

Para cada encontro, são confeccionados banneres com as biografias dos homenageados. O material passa a compor o acervo da Diretoria de Patrimônio Municipal, Artístico, Arquitetônico e Cultural.

O Projeto Memória Viva é realizado na última quarta-feira de cada mês. Há sempre homenagens a personalidades da cidade. O evento sempre é finalizado com um show musical com canções de um compositor brasileiro.

Fonte: Mayara Francine (SECOM) Secretaria de Comunicação de Suzano
Postagem: Magno Oliveira

Comentários

  1. Uma bonita e merecida homenagem.
    Agradeço a sua visita em meu blog.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Tenho navegado pouco, por motivos de saúde , mas por cá vou passando
    Saudações amigas

    ResponderExcluir
  3. Hola, Magno!!!...me he acercado a tu blog para saludarte y darte las gracias por pasarte por el mio...eres muy amable!!!

    Me alegra ver que sigues muy activo...felicidades por ello y un abrazo!!! ;)

    ResponderExcluir
  4. Agradezco tu visita en mi blog...disculpa la tardanza al contestarte... me cuesta un poquito entender lo escrito por ti... pues no se idiomas.
    gracias...un saludo
    nuria

    ResponderExcluir
  5. ჱܓOlá, amigo!
    。°✿

    Amei...

    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Brasil

    ✿✿♪

    ♫° 。✿ ✿ჱܓ

    ResponderExcluir
  6. Bela homenagem para estas pessoas que saíram de suas terras por vários motivos e se dispuseram a viver noutras paragens que não as suas e assim ajudaram a construção de tantos outros lugares, enriquecendo com sua cultura.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Bela homenagem..Gostei de ler.Daqui saio mais enriquecida

    Agradecida pela visita

    bjito da gota

    ResponderExcluir
  8. Os japoneses são normalmente pessoas interessantes.
    É natural, por isso, que se destaquem noutros países, sendo essa homenagem (provavelmente) merecida. Só pelo que li, porque não conheço.
    Mas sei que os brasileiros são o povo mais hospitaleiro do mundo...
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. Sabes, este post me hace recordar en las noticias, decían que a pesar del ultimo terremoto en Japón, las tiendas no habían sido saqueadas, todo había mantenido un relativo orden e incluso están volviendo aceleradamente las cosas a la normalidad. Yo soy una admiradora de Japón, sobre todo por su cultura, me alegra mucho saber que estén haciéndole un homenaje por allá a una comunidad tan laboriosa y que suele aportar tanto allá donde va.

    Magno Oliveira, no se si fuiste tu que escribiste este post, pero quiero dejarte un saludo y agradecerte por mostrarme la dirección de este blog, voy a seguirlos, soy amante de la cultura y del portugués.

    Saludos! =)

    ResponderExcluir
  10. As homenagens são boas se houver bar aberto :)) bfds

    ResponderExcluir
  11. oieee. vim retribuir a visita... saudades de tu... como andas??
    Aproveito pra desejar otimo fds!

    bjim

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco!

Postagens mais visitadas deste blog

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”