Na hora do almoço com poesia por Beto Ribeiro: Quantas vezes se guardou o que não queria


Beto Ribeiro é poeta desde a adolescência, pela primeira vez torna pública suas poesias por um veículo de comunicação. Pretende em breve publicar seu primeiro livro de poesias.
É estudante, já foi modelo e pretende se dedicar a área de informática. Nasceu em Poá cidade em que vive até hoje.

Esta coluna será sempre publicada ao meio dia nos sábados.







Poesia: Quantas vezes se guardou o que não queria



Quantas vezes você ficou esperando o amanhecer
Quantas vezes lutou para não adormecer
Quantas vezes desejou um alguém que você não conhece perto de você
Simplesmente porque se apaixonou por um alguém que não pode ter?


Guardou contigo um sentimento que queria mostrar para o mundo
Deixou passar uma oportunidade de dizer que queria muito
Se fez de desentendido para não sofrer


Fingiu brincar mesmo falando sério
Disse o que não queria escondendo o que sentia
Disse que não mesmo quando era mentira....


Autor: Beto Ribeiro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá