A paz que eu preciso poesia de Regina Azevedo

A paz que eu preciso

Quero a paz das mentes livres
Dos corações desocupados
Dos amores correspondidos
Dos espíritos sossegados 

A paz da mente tranquila
Da alma silenciosa 
Da oração do agradecido 
Do rio de águas calmas

Quero a paz da criança brincando
Do arco-iris o céu colorindo 
Do sorriso do bebê sonhando
Do orvalho sobre a planta caindo

Eu quero a paz! 
Minha alma aflita anseia!
Minha mente não aguenta mais!
Paz! 
Paz!

Regina Azevedo

22/04/2014.
03:02 Horas.
São João do Meriti. RJ. Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”