Colm Tóibín participa da Flip 2015

Autor irlandês, que volta a Paraty após 11 anos, lança novo romance no Brasil em junho

Colm Tóibín. Crédito: Jerry Bauer.
“O mundo está dentro dos romances. Isso não significa que você deva fazê-los rasos como a vida. O que me interessa é a figura submersa, que você não encontraria na rua”, disse, em entrevista ao jornal The Guardian, o autor de romances, contos, ensaios e grandes reportagens, Colm Tóibín (Enniscorthy, Irlanda, 1955) sobre sua obra, marcada pela presença de mulheres fortes, questões familiares, políticas, literárias e religiosas que o escritor levará para a Flip 2015, que acontece de 1º a 5 de julho, em Paraty.
Cólm Tóibín em 5 datas
1955. Nasce em Enniscorthy, Irlanda
1975. Muda-se para Barcelona, onde trabalha como professor
1978. Inicia a carreira jornalística em Dublin, Irlanda
1985. Viaja pela África e América do Sul
2013. Concorre ao Man Booker Prize, com o livro
 O Testamento de Maria
Livros*
2005. O Mestre (romance)
2008. Mães e Filhos (contos)
2011. Brooklyn (romance)
2013. O Testamento de Maria (romance)
2015. Nora Webster (romance)

*de acordo com o ano de publicação no Brasil.
Na internet
Site colmtoibin.com/
Flip 2015
A 13ª edição da Flip, que acontece de 1 a 5 de julho, terá Mário de Andrade como autor homenageado.
Poeta, romancista, crítico musical, gestor público, folclorista, agitador cultural, Mário trouxe questões centrais para novos debates sobre o país, a vida cultural e a literatura, além de ter atuado pela preservação do patrimônio histórico e cultural, por meio da criação do Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), que viria a ser o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
O historiador Boris Fausto, que, recentemente, lançou o diário O Brilho do Bronze, sobre a experiência da perda da mulher, Cynira Fausto, é o primeiro autor confirmado para esta edição.
Quem faz a Flip
A Casa Azul é uma organização da sociedade civil de interesse público, que desenvolve projetos nas áreas de arquitetura, urbanismo, educação e cultura. Desde as primeiras ações, mantém uma intensa relação com a cidade de Paraty. A Flip, os projetos educativos permanentes – Flipinha, FlipZona e Biblioteca Casa Azul - e o Museu do Território são algumas de suas experiências que potencializam importantes transformações no território e promovem o aprimoramento da qualidade de vida dos cidadãos, os valores culturais e a conservação do patrimônio material ou imaterial.
A programação da Flip conta com o patrocínio oficial do BNDES, Itaú e Petrobrás e outros parceiros ainda em vias de confirmação.
Fonte: A4 Comunicação - Danilo Thomaz
Postagem: Dhyne Paiva

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá