GALERIA DE BABEL INAUGURA EXPOSIÇÃO DE LUIS GONZÁLEZ PALMA

Com representação exclusiva do artista no Brasil, galeria exibe obras de três séries distintas.

Möbius 26 – fotografía sobre tela e tinta acrílica
A Galeria de Babel dá início à representação exclusiva no Brasil do guatemalteco Luis González Palma, com a exposição “Möbius”, com curadoria de Jully Fernandes e texto de Georgia Quintas, na qual serão exibidas obras da série homônima – fotografias com interferência em tinta acrílica – e mais duas séries fotográficas. O artista virá ao Brasil especialmente para a abertura da mostra, que acontece no dia 7 de abril. A exposição fica em cartaz até 30 de maio.
Nos trabalhos da série “Möbius”, González Palma apresenta interferências geométricas em tinta acrílica sobre fotografias – retratos top de venda dos leilões Sotheby’s e Christie’s nos anos 80 e registros de câmeras antigas, produzidos mais recentemente.
Nessas obras, o artista promove uma reconciliação entre dois movimentos que considera diametralmente oposto na América Latina: os anos 30, com o retrato estereotipado, conectado ao exotismo e realismo mágico, e os anos 40 e 50, com a forte presença da geometria, eliminando a emotividade figurativa. “O objetivo dessa experiência é criar novos significados e associações visuais, que antecipam novas sensibilidades para fornecer uma releitura da história visual de ideias a partir deste lado do mundo, considerando sua história e suas contradições”, explica González Palma.
Além das obras de “Möbius”, serão exibidos também trabalhos de outras duas séries: “Jerarquías de intimidad – El duelo” e “Jerarquías de intimidad – El encuentro”, com imagens que transcendem a realidade e passam por sonhos, abordando questões fundamentais sobre as relações humanas e a identidade, nas quais se destaca o uso de lâminas de ouro e prata.
Luis González Palma será o destaque do stand da Galeria de Babel durante a SP-Arte 2015, que nesta edição terá 75 m2. A feira acontece de 9 a 12 de abril, no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera.

A galeria – Fundada em 1999 por Jully Fernandes, a Galeria de Babel consolidou seu papel no cenário brasileiro de artes plásticas, sendo a primeira a trabalhar exclusivamente com fotografia. A convite da Magnum Photos de Nova York, na época dirigida por Mark Lubell, atualmente diretor do ICP – International Center of Photography, de 2009 a 2011, a galeria trabalhou em parceria na América Latina para venda de fine art prints e projetos culturais.
A Galeria de Babel inaugurou no final de 2014 seu novo espaço, instalado na esquina da Alameda Lorena com a Rua Ministro Rocha Azevedo, na charmosa Vila Modernista, construída pelo arquiteto Flávio de Carvalho. Com adaptações feitas pelo arquiteto Stephan Steyer, a Babel se apresenta como um cubo branco que integra seu entorno de maneira harmônica, como uma galeria de vila. Os pisos originais, de cerâmica e de taco, foram mantidos, bem como a escada de madeira.
A Galeria de Babel participa de feiras de arte, como a SP-Arte, SP-Arte Brasília, SP Arte/Foto e P/ARTE. Entre seus artistas representados estão Araquém Alcântara, Steve McCurry, Elliott Erwitt, Ara Güler, Thomas Hoepker, Luiz González Palma, Zoe Zapot, Dimitri Lee e Paolo Ventura. Além de galeria, a Babel atua como agência e realiza inúmeras exposições em parcerias com museus, galerias, institutos culturais, festivais, feiras de arte e grandes leilões, onde os artistas são promovidos em âmbito nacional e internacional, trabalhando ainda em projetos em parceria com os maiores nomes da arquitetura e decoração.

O artista – Nascido na Guatemala em 1957, Luis González Palma vive e trabalha em Córdoba, Argentina.
Participou das bienais de Veneza, São Paulo e Havana, além da Fotobienal de Vigo. Realizou exposições individuais em instituições como The Art Institute of Chicago (Estados Unidos), The Lannan Foundation, Santa Fe (Estados Unidos), The Australian Centre for Photography (Austrália), Palacio de Bellas Artes (México), The Royal Festival Hall (Londres), Palazzo Ducale di Genova (Itália), os museus MACRO e Castagnino de Rosário (Argentina), bem como festivais de fotografia, como Photofest em Houston, Bratislava (Eslováquia), Les Rencontres de Arles (França), PHotoEspaña em Madrid (Espanha), Singapura (Singapura), Bogotá (Colômbia), Caracas (Venezuela) e São Paulo.
Obras suas fazem parte de coleções públicas e privadas, incluindo The Art Institute of Chicago, The Daros Fundation em Zurique (Suíça), La Maison European de la Photographie em Paris (França), The Houston Museum of fine Arts (Estados Unidos), Fundation pour l'Art Contermporain em Paris (França), Fondazione Volume! em Roma (Itália), Biblioteca Luis Angel Arango em Bogotá (Colômbia), The Fogg Museum na Universidade de Harvard (Estados Unidos), The Minneapolis Institute of Art (Estados Unidos) e Kiyosato Museum of Photographic Arts (Japão).
Recebeu o Grande Prêmio PHotoEspaña “Baume et Mercier” em 1999. Tem três monografias de seu trabalho publicadas, entre elas “Poems of sorrow”, da Arena Ediciones, e “El silencio de la mirada”, da Ediciones Pelliti.

Exposição “Möbius”, de Luis González Palma, na Galeria de Babel
Abertura da exposição: 7 de abril, às 18h
18h: visita guiada com Luis González Palma
19h: sessão de autógrafos do livro “Luis González Palma”, lançado recentemente pela editora La Fabrica
Visitação: de 8 de abril a 30 de maio
De terça a sexta, das 10h às 19h; sábados, das 11h às 17h
Vila Modernista (Alameda Lorena, 1257), Casa 2, Jardim Paulista – São Paulo
Telefone: (11) 3825.0507

Fonte: A4 Comunicação - Bruno Palma
Postagem: Dhyne Paiva

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

Arquivo da Música: Roupa Nova