Site aluga obras de arte nos Estados Unidos



Foto: Divulgação
A obra "Carly (Ode To Dirty)", da artista Kelli Thomson, está à disposição no Artsicle
Um site criado por uma dupla de americanos está alugando obras de arte a colecionadores, por preços acessíveis. A proposta do serviço, chamado Artsicle, é ajudar o colecionador principiante a perder o medo de comprar e, também, oferecer espaço a artistas jovens que não conseguem expor em galerias.
Segundo uma das fundadoras do site, Alexis Tyron, 20% dos clientes compram a obra alugada após um mês. Ela dirige o serviço com o amigo Scott Carleton.
Falando à BBC, Tyron, de 24 anos, disse que decidiu criar o serviço após tentar, sem sucesso, comprar um quadro em uma galeria de Nova York. Ela foi ao estabelecimento com seu talão de cheques mas a galeria não parecia muito interessada em vender à colecionadora iniciante.
"Queriam que eu voltasse outro dia e os únicos horários disponívels eram nas terças à tarde", explicou. Tyron explicou que trabalhava, não podia voltar numa terça à tarde e estava tentando gastar US$ 1 mil na galeria.
"Eu, uma jovem profissional, simplesmente não conseguia ser levada a sério pelas galerias, e meus amigos estavam tendo o mesmo tipo de problema".

Foto: Divulgação
Scott Carleton e Alexis Tryon, fundadores do Artsicle
Medo de arte
No Artsicle, apreciadores da arte podem, por US$ 50 por mês, escolher um quadro, escultura ou gravura das coleções de 30 artistas – alguns emergentes, outros mais estabelecidos – e pendurá-las em suas casas até decidirem se gostam ou não das obras.
Se concluírem que gostam da peça, podem comprá-la. Os preços variam entre US$ 500 e US$ 5 mil. Se não quiserem comprar, podem devolver a obra e alugar outra.
Um dos objetivos do site Artsicle é acabar com o medo de se comprar arte online. "A ideia é permitir que o colecionador conviva com a arte por um período e tenha tempo de decidir se realmente gosta da obra e se quer investir nela", disse Tyron.
Jovens artistas
Para o artista que inicia sua carreira, vender sua obra e conseguir o aval de galerias é um grande desafio. Mas artistas estabelecidos, como Alexander Motyl, que já tem o aval de uma galeria na Philadelphia, também estão aderindo à novidade.
"Acho que a ideia de alugar a obra é brilhante", ele disse. "A maioria dos colecionadores tem algum tipo de dúvida sobre uma obra. Alugar permite que eles esclareçam essas dúvidas de uma maneira que também é respeitosa em relação ao artista".
Nem todos, no entanto, se entusiasmam com a proposta do site. O britânico Gregor Muir, diretor executivo do Institute of Contemporary Arts (ICA), em Londres, explicou por que o comprador comum pode ter dificuldades em comprar arte de uma galeria renomada.
"O que as galerias querem é criar um mercado forte, saudável para o artista, então, na maioria dos casos, não é possível que você simplesmente entre em uma galeria e compre algo", explicou.

Foto: Divulgação
O quadro "Garota Maçãs 2", de Joana Ricou: aluguel por US$ 50, compra por US$ 950
"É importante para o artista e sua carreira que sua obra seja adquirida pela melhor pessoa possível, isso tem a ver com a reputação do artista e da galeria".
"O Artsicle é um nivelador – não existe aquela sensação de que você tem de ir a algum lugar para encontrar a obra. A emoção da busca não está mais lá".
Mudando a tradição
Tyron argumenta, no entanto, que quer criar uma nova classe de colecionadores de arte e mudar atitudes em questões como a transparência e o acesso à arte. Ela explica que, ao contrário do que acontece na galeria tradicional, os quadros no site estão acompanhados de seus preços."O preço é o mesmo para qualquer um", ela disse.
Muir argumenta que para um artista que começa a ser reconhecido, o acesso tão fácil pode não ser interessante. Tyron disse, entretanto, que não vê problema nisso. "Se algum dos nossos artistas conseguir reconhecimento e o aval de uma galeria de alto nível, vou ficar radiante, mesmo que isso signifique que ele não vai mais vender no nosso site".
Segundo ela, cerca de 90% dos usuários do site estão alugando e 10% estão comprando a obra imediatamente. Em torno de 20% das obras são compradas após um mês de aluguel.
Tyron admite que, como a maioria dos artistas expostos é jovem, não dá para você saber se está comprando o próximo Picasso ou Damien Hirst. Mas aconselha os clientes a comprarem a obra porque gostam dela, e não apenas como investimento.
Fonte: Portal IG
Postagem e revisão: Magno Oliveira

Comentários

  1. Molto bello questo blog che parla di cultura e di arte in tutte le sue forme.
    Mi aggiungo ai Vostri lettori fissi.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco!

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo