A Faixa do Poeta das Faixas Cazuza


Neste sábado este quadro que está homenageando Cazuza trás uma música de muito sucesso da década de 80 Ideologia.



Letra de Ideologia

Meu partido

É um coração partido

E as ilusões

Estão todas perdidas

Os meus sonhos

Foram todos vendidos

Tão barato

Que eu nem acredito

Ah! eu nem acredito...


Que aquele garoto
Que ia mudar o mundo
Mudar o mundo
Frequenta agora
As festas do "Grand Monde"...

Meus heróis
Morreram de overdose
Meus inimigos
Estão no poder
Ideologia!

Eu quero uma pra viver
Ideologia!
Eu quero uma pra viver...

O meu prazer

Agora é risco de vida

Meu sex and drugs

Não tem nenhum rock 'n' roll

Eu vou pagar

A conta do analista

Pra nunca mais

Ter que saber

Quem eu sou

Ah! Saber quem eu sou..

Pois aquele garoto

Que ia mudar o mundo

Mudar o mundo

Agora assiste a tudo

Em cima do muro

Em cima do muro...

Meus heróis

Morreram de overdose

Meus inimigos

Estão no poder

Ideologia!

Eu quero uma pra viver

Ideologia!

Pra viver...

Pois aquele garoto

Que ia mudar o mundo

Mudar o mundo

Agora assiste a tudo

Em cima do muro

Em cima do muro...

Meus heróis

Morreram de overdose

Meus inimigos

Estão no poder

Ideologia!

Eu quero uma pra viver

Ideologia!

Eu quero uma pra viver..

Ideologia!

Pra viver
Ideologia!
Eu quero uma pra viver...

Intérprete – Cazuza

“Meus heróis morreram de overdose. Os meus inimigos estão no poder.”

Com música de Roberto Frejat e letra de Cazuza, Ideologia é a faixa-título do terceiro álbum solo de Cazuza. Além disso, é a canção que abre o primeiro álbum do compositor após a confirmação de que ele era aidético. Considerada a melhor canção de sua carreira solo, Ideologia levou o prêmio de música do ano, em 1988.
Tudo o que acontecia no Brasil, no mundo e principalmente na vida de Cazuza está em Ideologia. O garoto que queria mudar o mundo agora se vê frágil, diante de um país sem ideologia definida. A crise dos partidos políticos e a queda da ditadura militar aparecem já nos primeiros versos da letra. Toda a ideologia pregada por Cazuza, como a de sexo, drogas e Rock n’ Roll vão por água abaixo, quando ele percebe que é impossível viver assim. As pessoas que Cazuza via como heróis agora foram deixados para trás e o garoto que sonhava em ser herói agora tem de conviver com uma das maiores doenças da década de 80, a AIDS.
Ideologia, terceiro e melhor álbum de Cazuza
A queda do Muro de Berlim, um ano depois da música, provou que as ideologias realmente estavam mudando.
O que  mais chama atenção na letra da música é o verso “meu prazer agora é risco de vida”. Com esse verso, Cazuza, pela primeira vez, assume que a doença mexeu com a vida dele e que o sexo, que ele sempre declarou ser o maior prazer do mundo, não pode mais fazer parte de sua vida.
Com a canção, Cazuza diz buscar uma ideologia, sem perceber que naquela obra estava sendo escrita uma ideologia. A ideologia crítica, que o consagrou como um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos.
Vídeo:  Youtube

Compositores –  Roberto Frejat e Cazuza
Ano de divulgação –  1988
Álbum –  Ideologia

Na sequência para encerrar a programação de sábado Direto do Baú do Raul ás 23 horas e amanhã No Café da Manhã com Poesia coluna poética de Magno Oliveira

Produzido por Magno Oliveira


E-mail do Folhetim Cultural: folhetimcultural@hotmail.com

Siga Magno Oliveira no Twitter: http://twitter.com/#!/oliveirasmagno

Facebook de Magno Oliveira: http://www.facebook.com/oliveira.m.silva


Twitter Folhetim Cultural: http://twitter.com/#!/FolhetimCultura

Twitter Sociedade Viva Cazuza: http://twitter.com/#!/VivaCazuza

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá