Diário de uma adolescente por Bárbara Fernanda: O medo e a superação


Bárbara Fernanda Cândido, cursou o ensino médio. 
Seus hobbys é ir ao cinema, exposições, conhecer lugares novos e a tranquilidade de uma boa chácara para esquecer do mundo.
Escreve desde pequena, influenciada por mãe e professores que sempre observaram seu talento. Gosta de livros de ficção, suspense e romances.


Minha frase:
"Quando se tem ideia e determinação ambas resultam em realização"
"O medo e a superação"

Eu sei que tive medos. Eu sei que eles faziam parte da minha vida. 
Eles me podavam, criavam obstáculos, atravessavam meu caminho, não me deixavam respirar.
Tinha medo de tentar e não conseguir. 
Tinha medo de não chegar lá. E medo de sentir medo.
Tinha medo de não estar em sintonia comigo mesma, de desacreditar em meu potencial.
De desacreditar das minhas vontades e de absorver as irrealidades.
De desabrochar minhas lembranças mais sofridas e de não estar feliz no final.
O medo me fez recolher na solidão e ficar presa nela. 
O que eu vejo é que estou rodeada por um mundo de medos. Todas as pessoas tem seus medos pessoais, e não demonstram isso. O medo é a fraqueza maior.
Medo do escuro, medo de ficar sozinho, medo de não ser amado, medo de sentir medo. O medo sem nenhuma dúvida é a fraqueza maior.
Medo de não estar fazendo a escolha certa, de estar com a pessoa errada, amigos impróprios, de não estar vivendo a vida direito. O medo eu realmente sei, que é a fraqueza maior.
É tão fácil dizer que se tem coragem até ser posto a prova. É tão fácil se sentir destemido até o real medo se apresentar. É tão fácil dizer qualquer coisa até ter que faze-lo, até estar pronto.
Guarde seu medo para você. Ele te mostra que você é tão humano quanto qualquer um. O medo infinitamente é a fraqueza maior. Deixe para você aquela coisa que te incomoda, que você as vezes não se sente tão à vontade de enfrentar.
Mais no fim de tantos medos que tive, receios que senti e amarguras que vivi eu entendi que qualquer coisa que te esteja prendendo pode ser superado.
Superação, é a dádiva maior. Enfrentar aquilo que está realmente te fazendo mal. Viver tudo e ainda sair de cabeça erguida, a alegria de estar tão próximo da realização de ter vencido qualquer coisa. Superação sem dúvida é dádiva maior.
Entrar na briga com aquilo que mais te impede de crescer e o vencer, incalculavelmente a superação é dádiva maior.
Vencer... Qual é o sentido disso? E eu entendi. Não em uma competição, ou jogo, loteria  ou qualquer coisa assim. Eu digo vencer os limites estabelecidos por seus temores, não deixar que eles te impeçam de nada. Viver na alegria ampla estar bem consigo mesmo com coisas belas para se viver...
Eu venci meus medos e você?

Bárbara Fernanda



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo