Rio – 7.400 banheiros químicos no Carnaval de Rua

carnaval rio 2011As duas empresas patrocinadoras – Antarctica e Itaú – se comprometeram a instalar 7.400 banheiros químicos ao longo das rotas por onde os blocos vão se apresentar. Neste ano foram usados 4.200 banheiros, segundo a Prefeitura do Rio. A administração municipal deve autorizar o desfile de 465 blocos. Com os patrocínios foram arrecadados R$ 8 milhões.
Ao se cadastrar, cada bloco apresentou uma estimativa do público que deve reunir. Com base nesse número foi determinada a distribuição dos banheiros químicos pela cidade. Os 173 blocos da zona sul devem reunir a maioria dos foliões e, por conseqüência, a maior parte dos banheiros químicos. A autorização prévia para o desfile foi emitida pela prefeitura no dia 10 de dezembro. Grupos que não houverem cumprido todos os requisitos terão um mês para fazer isso.
Blocos que não se cadastraram serão impedidos de desfilar, segundo o presidente da Riotur e secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello. “Existem dois ou três blocos que consideram não ter a obrigação de se cadastrar, prestar contas à prefeitura. Mas a única função desse controle é oferecer estrutura aos foliões, como banheiros químicos. E também não dá para deixar cada bloco desfilar por onde quiser na hora que bem entender, porque isso prejudica a rotina das outras pessoas que moram na cidade e precisam trabalhar ou simplesmente não gostam de Carnaval.”

Marchinhas contra o xixi na rua
No Carnaval deste ano, a prefeitura intensificou o combate às pessoas que urinam na rua. Durante os desfiles de blocos, mais de 200 pessoas foram detidas, conduzidas à delegacia e indiciadas por ato obsceno.
Em 2011 essa fiscalização vai continuar e quem for pego urinando também será conduzido à delegacia. “Não é possível que, numa cidade que se prepara para sediar uma Copa do Mundo e uma Olimpíada, as pessoas não tenham respeito e façam xixi na rua”, afirma o presidente da Riotur.
Para evitar que os foliões urinem na rua, além de placas e faixas indicando a localização dos banheiros químicos e pedindo que as árvores não sejam usadas para isso, quartetos de músicos vão circular pelos blocos cantando três marchinhas de Carnaval com letras adaptadas. Uma delas (“Me dá um dinheiro aí”) diz: “Ei, você aí, não faz xixi aqui, não faz xixi aqui”. Outra (“Ô Abre Alas”) versa: “Ô, fecha a calça, que eu quero passar”.
Muso e musas escolhidos por júri farão participação especial
Outra novidade lançada pela Prefeitura para o próximo Carnaval é a realização de dois concursos. Um deles vai escolher a melhor fantasia. A primeira seleção será realizada por olheiros que vão percorrer os blocos munidos de câmeras fotográficas. Eles vão registrar as melhores fantasias, cujas fotos serão postadas em um site da prefeitura. A melhor fantasia será escolhida por meio de votação pelos internautas e o prêmio ainda não foi definido.
O outro concurso vai eleger o muso e duas musas do Carnaval de rua do Rio. Qualquer pessoa pode se inscrever, enviando foto para o site, e a escolha caberá a um júri de personalidades, ainda não divulgado. O trio vai participar dos desfiles dos blocos, assim como o Rei Momo e a Rainha do Carnaval fazem com as escolas de samba.

Reproduzido, adaptado e postado por Magno Oliveira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”