“Cem anos de Solidão”, de Gabriel García Marques, será debatido no Trocando Ideias nesta terça-feira (25/9)


Uma das mais importantes obras da literatura hispânica será debatida na edição deste mês do projeto Trocando Ideias, que ocorre nesta terça-feira (25/9), às 19h, no Ponto de Cultura Círculo das Letras (rua Guarani, 979 – Jardim Revista).  “Cem anos de Solidão”, do escritor colombiano e ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, Gabriel García Marquez, está entre os livros mais lidos e traduzidos no mundo. O evento é uma oportunidade de aproximar o público suzanense da obra. Qualquer pessoa pode participar gratuitamente, desde que tenha lido o livro.



O enredo de “Cem anos de Solidão” relata a origem, evolução e ruína de Macondo, uma aldeia imaginária que já havia aparecido em três romances publicados anteriormente pelo autor. Estruturada como uma saga familiar, a história dos Buendía se estende por mais de cem anos, por meio de seis gerações. São mostrados os encontros e desencontros ocorridos nas vidas de seus membros por diversos anos, até que o último Buendía vivo consegue decifrar as escrituras que prediziam o futuro da família.



A solidão é o elemento em comum entre os integrantes da família, em diferentes épocas.Neste trajeto, há uma mistura bastante rica e bem dosada de elementos, personagens e passagens, que incluem um comboio carregado de cadáveres, uma população inteira que perde a memória, mulheres que se trancam por décadas numa casa escura e homens que arrastam atrás de si um cortejo de borboletas amarelas.

Entre em contato com o Folhetim Cultural: folhetimcultural@hotmail.com

O realismo fantástico da obra torna possível que a objetividade da vida real seja misturada a subjetividade da fantasia, de forma que o mágico salienta a dureza e o desajuste da realidade e da violência que domina a vida cotidiana. Os casos e personagens remetem a habitantes de cidades do interior da América Latina, os casos fantásticos e a longevidade das pessoas também lembra os causos contatos pelos mais velhos, nas cidades pequenas da América Latina.

A primeira edição da obra foi publicada em Buenos Aires, em 1967. Desde então, foram vendidos cerca de 30 milhões de exemplares em 35 idiomas. Durante o 4º Congresso Internacional da Língua Espanhola, realizado em Cartagena, na Colômbia, em março de 2007, “Cem anos de Solidão” foi considerada a segunda obra mais importante de toda a literatura hispânica, ficando apenas atrás de Dom Quixote de la Mancha, do autor Miguel de Cervantes.

O Projeto

Promovido tradicionalmente todo mês pela Associação Cultural Literatura no Brasil, com o apoio da Prefeitura de Suzano, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, o Trocando Ideias é uma roda de diálogo que tem como objetivo promover o debate acerca do livro e do autor. Na última edição, os participantes discutiram o livro de poesias "Chão de Vento" de Flora Figueiredo. 

"A gente alterna o gênero literário, um mês é prosa no outro é poesia, para contemplar todos os gostos. E o debate tem sido bem enriquecedor e a experiência, bacana, já que estamos promovendo debates na periferia de Suzano que só acontecem na academia e nos grandes centros urbanos. É um desafio", comenta o escritor Sacolinha, criador do projeto e coordenador literário da Prefeitura de Suzano, que fará a facilitação do debate.

Com informações de:

Postagem: Magno Oliveira
Fonte: SECOM - Suzano

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”