Memória Viva homenageia José Luis de Paula e Messias Nogueira nesta quarta-feira

O Projeto Memória Viva homenageia nesta quarta-feira (24/11) duas personalidades de Suzano: José Luis de Paula, da Sociedade São Vicente de Paulo, e Messias Nogueira (in memorian), o seu Messias, que atuou no Conselho da Santa Casa de Suzano e foi zelador de escolas como a Professor Raul Brasil. A homenagem será realizada às 20h no Casarão das Artes (rua 27 de Outubro, 271 – centro) e a entrada é gratuita. Os músicos suzanenses Chiquinho e Teresa farão uma apresentação no evento, acompanhados da banda Geraes.

O objetivo do Memória Viva é recuperar informações importantes sobre o município. A cada encontro, são confeccionados banneres com as biografias dos homenageados. O material passa a compor o acervo da Diretoria de Patrimônio Municipal, Artístico, Arquitetônico e Cultural. “É importante fazermos isso, coletar informações e conversarmos com as pessoas e famílias que fazem parte da história do município”, afirmou o diretor de Patrimônio, Iberê Rodrigues.

Durante a edição do Memória Viva de setembro, o secretário municipal de Cultura, Walmir Pinto, destacou que o patrimônio de um município não é apenas material, mas também imaterial, composto pelas histórias de personagens que ajudaram a construir o município, desde moradores antigos a trabalhadores e empresários. “A história é contada por muitas pessoas”, disse.

Homenageados

José Luiz de Paula entrou para a Sociedade São Vicente de Paulo na década de 70 acompanhando seu pai, antigo vicentino. Ele desempenhou diversos cargos na entidade até o fim da década de 90. Foi presidente da Conferência, que cuida das famílias carentes; presidente do Conselho Particular de Suzano, órgão que dirige as Conferências da cidade; e presidente da Casa São Vicente de Paulo, abrigo para idosos.

No ano 2000, ele recebeu o título de Cidadão Honorário de Suzano da Câmara Municipal, concedido em reconhecimento pela qualidade do contínuo trabalho prestado à sociedade.

Messias Nogueira, conhecido como seu Messias, nasceu em 1931 em Aparecida do Norte. Em 1953, mudou-se para Suzano e começou a vida profissional na SOVIS S.A. Vinícola Suzanense Indústria e Comércio e Indústria Áurea Ltda.

Funcionário público concursado do governo do Estado de São Paulo, trabalhou, a partir de 1961, como zelador das escolas estaduais Professor Raul Brasil e Professor Carlos Molteni. Atuou ainda no Liceu Santo Antonio, aposentando-se em 1986.

Seu Messias integrou ainda o Conselho Fiscal da Mesa da Santa Casa de Misericórdia de Suzano. Ele faleceu em 4 de agosto de 2009.

Mais informações sobre o Memória Viva podem ser obtidas pelos telefones 4746-4414, 4748-7348 ou 4747-4180.

Fonte: Suzano Agora

Postagem: Magno Oliveira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”