Chá das 5 com Ailton Sales


O Trovador Ailton Sales 

 Ailton Ferreira Sales não se  considera um poeta e nem trovador, acha que é um  "fazedor" de versos, um rimador. Nascido em Poços de Caldas, sul de Minas Gerais.
 Casando-se mudou para São Paulo onde viveu por dezessete anos e teve seus seis filhos, quatro na Capital e dois no interior, Botucatu e Macaubal. Exerceu, além da sua profissão original (garçom) exerci várias outras, bancário, fotografo e por quase vinte anos vendedor (viajante) para varias firmas. Hoje, artesão aposentado vive em Poços de Caldas. 







A SAUDADE

QUANDO FALO DA SAUDADE 
FALO SEMPRE COM CARINHO
FIEL A NOSSA AMIZADE
NUNCA ME DEIXA SOZINHO

DEDICADA COMPANHEIRA
ESTÁ SEMPRE AO MEU LADO
MANTENDO ACESA A FOGUEIRA
DAQUELE AMOR DO PASSADO

MEU CORAÇÃO É SEU NINHO
NUMA VIGÍLIA CONSTANTE
ELA FAZ FICAR PERTINHO
QUEM ESTÁ MUITO DISTANTE

POR ISSO QUE AO FALAR DELA
SEMPRE FALO COM CARINHO
PORQUE A SAUDADE É AQUELA
QUE NÃO ME DEIXA SOZINHO

Ailton Ferreira Sales.


Uma vez ao mês irá dar mostra de seu talento aqui no Folhetim Cultural ás 17 horas aos sábados e nas quintas feiras também ás 17 (reprise).


Envie e-mail: salesferreiraailton@hotmail.com  folhetimcultural@hotmail.com

Twitter Folhetim Cultural: http://twitter.com/#!/folhetimcultura

Página do Folhetim Cultural no Facebook: http://www.facebook.com/pages/Folhetim-Cultural/306412726048485

Envie e-mail: salesferreiraailton@hotmail.com  folhetimcultural@hotmail.com

Twitter Folhetim Cultural: http://twitter.com/#!/folhetimcultura

Página do Folhetim Cultural no Facebook: http://www.facebook.com/pages/Folhetim-Cultural/306412726048485


JANDIRA

(Homenagem)   

Homem eu nasci

Vou falar de mulher

Aquela que nunca esqueci

Que não foi uma qualquer



Ela foi a minha primeira

Quanta saudade me dá

Ao meu lado na carteira

Ensinando-me o B-A = BÁ



A professora querida

Com amor e dedicação

Colocando em minha vida

Cada dia uma lição



A sua voz pausada

Transmitindo o seu saber

Toda lição passada

Era fácil de aprender.


A seguir Devaneios do Ranzinza ás 20 horas e na sequência O Poeta das Faixas Cazuza 22 horas.

Comentários

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco!

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo