Depois da confusão Mocidade Alegre é declarada campeã do Carnaval de SP


A escola Mocidade Alegre é a campeã do Carnaval de São Paulo em 2012. Com o samba-enredo Ojuobá, a agremiação abordou a cultura da Bahia, cor e raça do brasileiro. A Mocidade ficou à frente das agremiações Rosas de Ouro e Vai-Vai – campeã em 2011. Pérola Negra e Camisa Verde e Branco foram rebaixadas para o Grupo de Acesso. O resultado foi anunciado no final desta terça-feira após uma reunião entre a Liga e os presidentes das agremiações após os tumultos causados no Sambódromo do Anhembi.
O Presidente da Liga, Paulo Sérgio Ferreira, citou o artigo 29 que diz que, quando um jurado não vota, a nota estabelecida é 10. Dessa maneira, todos os votos que não haviam sido contabilizados foram 10 e a Mocidade, que já estava liderando a contagem, se tornou a vencedora.
A apuração teve início por volta das 16h30 desta terça-feira (21), no sambódromo do Anhembi. Uma reunião sobre a troca de dois jurados provocou atraso de quase 30 minutos no início da apuração. Pouco antes do fim, uma confusão interrompeu a contagem de votos. Um integrante da Império da Casa Verde, Tiago Ciro Tadeu Faria, 29 anos, invadiu a área de apuração, tomou o último envelope das mãos do leitor e o rasgou. Em seguida, a confusão se tornou generalizada. Integrantes de outras escolas derrubaram as grades que isolavam a área da organização e continuaram o vandalismo. Cadeiras foram arremessadas e muitos outros documentos da apuração foram rasgados e jogados ao chão. Até mesmo um dos troféus foi danificado. Um incêndio destruiu algumas alegorias de agremiações, especialmente da Pérola Negra.
As escolas Camisa Verde e Branco – que ficou três anos no grupo de acesso e voltou este ano para o especial – e a Pérola Negra foram rebaixadas para o grupo de acesso, por ficarem com as duas piores classificações entre as 14 escolas do grupo especial. Já a agremiação vencedora do grupo de acesso e a segunda colocada – que desfilaram no domingo (19) – ganharam vagas para desfilar no grupo especial em 2013. A escola de samba Nenê de Vila Matilde somou 179,7 pontos. No ano que vem, ela integrará o Grupo Especial junto à Acadêmicos do Tatuapé, que ficou em segundo lugar 179,3. Ambas são da zona leste de São Paulo.
Na segunda-feira (20), a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo (Ligasp) divulgou a ordem do critério de desempate na apuração. São eles: Alegoria, Fantasia, Enredo, Casal de mestre-sala e porta-bandeira, Bateria, Harmonia, Evolução, Samba-enredo e Comissão de frente. Este ano, as escolas contaram com avaliações em décimos, o que tornou a disputa ainda mais acirrada.
No Carnaval de 2011, a Vai-Vai conquistou o título pela 14ª vez. A agremiação terminou à frente das escolas Acadêmicos do Tucuruvi e Unidos de Vila Maria. A Mancha Verde ficou em quarto lugar, seguida pela Gaviões da Fiel. Em 2012, a Vai-Vai ficou em terceiro lugar.
Entenda o caso
Uma confusão promovida por integrantes de escolas de samba interrompeu a apuração do Carnaval de São Paulo nesta terça-feira (21). Faltando apenas uma nota dez para assegurar o título para a Mocidade Alegre, Tiago Ciro Tadeu Faria, 29 anos, integrante da Império de Casa Verde, invadiu a área de apuração, tomou o último envelope das mãos do leitor e o rasgou.
O delegado Osvaldo Nico Gonçalves, da Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista (Deatur), anunciou a detenção do principal responsável por todo o tumulto. Caue Santos Pereira, 20 anos, integrante da Gaviões da Fiel, também foi detido, este por atirar objetos. De acordo com o major da Polícia Militar de São Paulo, Alexandre Gaspariano, cinco integrantes de escolas de samba foram detidos.
Com isso, a confusão se tornou generalizada e a leitura das notas foi interrompida. Até este ponto, a Mocidade Alegre liderava a apuração com um total de 160 pontos. Solange Bichara, presidente da agremiação, evitou considerar a escola campeã do Carnaval de 2012. “Não posso me considerar campeã por algo que não aconteceu”, afirmou.
Uma reunião extraordinária entre a Liga das Esclas de Samba e os diretores das agremiações foi montada para decidir o desfecho do Carnaval 2012.
O tumulto se espalhou no entorno do Sambódromo. Torcedores foram vistos chutando os portões próximos à área da dispersão. Pouco depois, um carro alegórico da Pérola Negra foi incendiado por um grupo ainda não identificado. A alegoria tinha estrutura toda de palha, representando um índio gigante, e foi totalmente destruída pelo fogo.


Fonte: http://www.brasilcultura.com.br
Postagem: Natan Fellipe
Twitter do Folhetim Cultural: https://twitter.com/#!/folhetimcultura
E-mail do Folhetim Cultural: folhetimcultural@hotmail.com
Pagina no Facebook do Folhetim: 
http://www.facebook.com/pages/Folhetim-Cultural/306412726048485

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo