Editora Prumo relança títulos de sucesso do jornalista e escritor José Louzeiro



Aracelli, meu amor, livro de grande repercussão nos anos 1980, será a primeira republicação do aplaudido jornalista

O experiente escritor e jornalista José Louzeiro terá cinco livros de sua autoria relançados pela Editora Prumo. Maranhense radicado no Rio de Janeiro desde 1954, Louzeiro levou para a literatura, e dali para a telona, as reportagens de cunho jornalístico-investigativo produzidas por ele nos anos 1960, 1970 e 1980. Sensibilizado pelo profundo abismo que separa os pobres dos ricos no Brasil, e pela consequente violência urbana das cidades brasileiras, o escritor publicou mais de 50 livros e assinou roteiros para o cinema. Sucesso nos anos 1980, o título Aracelli, meu amor, será a primeira republicação.
 
 
Parte do inconsciente nacional, alguns dos livros e filmes de Louzeiro se tornaram tão célebres que chega um ponto em que não é possível diferenciar os personagens das obras que geraram. Lúcio Flávio, o famoso bandido carioca, hoje parece indissociável do filme-denúncia oriundo da obra de Louzeiro. Idem a história de Pixote, película do argentino Hector Babenco, realizada com base no texto do jornalista. Não fosse o talento de Louzeiro, provavelmente esses dramas da sociedade brasileira já teriam sumido na poeira do tempo ou se perdido no anonimato.
 
Entre os livros a serem lançados pela Editora Prumo está O Anjo da Fidelidade, um verdadeiro mergulho do repórter-escritor nas águas-turvas da história do Brasil. Munido de provas, Louzeiro mostra que Gregório Fortunato, o Anjo Negro, famoso guarda-costas de Getúlio Vargas, não era o grande corrupto assassino que teria encomendado a morte do jornalista Carlos Lacerda.

No Em Carne Viva é lembrado o drama de Zuzu Angel e de seu filho Stuart Angel, morto após sessões de tortura, na década de 1960. No conto O Estrangulador da Lapa, título que também será reeditado, trata de um maníaco sexual obcecado por mulheres bonitas de vida fácil. O livro Os Amores da Pantera, por fim, conta o desfecho trágico, de desilusões, sangue e morte do casal Tâmara e Rafael. Pertencentes à alta burguesia, Tâmara, assim como Rafael, passava de um amante para outro, até que se encontram. A história é levemente inspirada no caso real do assassinato, em Búzios, da mineira Ângela Diniz, em 1975, crime que abalou o Brasil na época.

 

Leia Também:

No Café da Manhã com Poesia: Seu Sorriso

Fundação Bienal de São Paulo tem novo presidente‏

Palavras da Carolina

Clássicos da Literatura brasileira em versão game

Devaneios do Ranzinza: SURPRESA! SURPRESA!

 

Sobre o autor
 
José Louzeiro nasceu em setembro de 1932, em São Luís, no Maranhão. Aos 16 anos, já iniciava no jornalismo (O Imparcial), na condição de “aprendiz” de revisor gráfico. Em janeiro de 1954, transferiu-se para o Rio de Janeiro. Atuou como repórter de polícia durante vinte e cinco anos, dos quarenta dedicados ao jornalismo. Neste tempo, passou pela redação de quatorze jornais no Rio e alguns em São Paulo. Em 1958, fez sua estreia na literatura com o volume de contos intitulado Depois da Luta. O jornalista tem cerca de 50 livros lançados. Grande parte de sua produção é classificada como romance-reportagem, gênero criado por ele no Brasil. Seu primeiro trabalho no cinema aconteceu em 1976, como coroteirista do filme Lúcio Flávio: o passageiro da agonia. Louzeiro é autor de mais de quarenta livros e criador, no Brasil, do gênero romance-reportagem. Entre suas obras estão: O Caso Cláudia; O Homem da Capa Preta e Praça das Dores.

Crítico e inquieto, José Louzeiro já participou de várias entidades no Rio de Janeiro, entre elas foi presidente do Sindicato dos Escritores do RJ e vice-presidente da Funarj — Fundação de Artes do RJ. Atualmente é membro da Academia Maranhense de Letras; diretor cultural do Sbart — Sociedade Brasileira de Autores Teatrais e vice-presidente do Sindicato dos Escritores do RJ.
 
Fundada por Paulo Rocco, responsável pela editora Rocco, a Prumo tem sede em São Paulo com equipe própria e independente. A linha editorial é bem diversificada, inclui títulos nas áreas de ficção, não-ficção e infantojuvenil. O objetivo é oferecer ao leitor um catálogo amplo, com o melhor da literatura nacional e estrangeira, além de títulos de referência e livros atraentes para o público jovem e infantil.
 
Leia Também:
Mais informações:       editoraprumo.wordpress.com/
                                       www.facebook.com/#!/editoraprumo
                                       twitter.com/editoraprumo
 
 
Fonte: A4 Comunicação
Postagem: Magno Oliveira 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá