Nova acionista no portal O Beijo

Regina Pinho de Almeida assume a presidência do Conselho Editorial do site‏.




Regina Pinho de Almeida é a nova acionista do portal de cultura O Beijo.  Uma das maiores colecionadoras de arte contemporânea do Brasil, integrante do atual grupo de Conselheiros do MASP, patrona da Pinacoteca do Estado de São Paulo e membro do Núcleo Contemporâneo do MAM, Regina é também fundadora e presidente do ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea, que atua preenchendo lacunas no ambiente artístico brasileiro para promover a arte contemporânea brasileira fora e dentro do país, seja pela articulação de parcerias com outras instituições , seja pela a retomada de aspectos da história da arte brasileira, relacionando-os à produção atual.


No início de dezembro, em parceria com a Fundação Bienal de São Paulo e a Biennal Foundation, o ICCo foi o realizador da segunda edição do Fórum Mundial de Bienais, em São Paulo, com a participação de representantes de mais de 150 instituições (entre bienais e instituições culturais), dos cinco continentes.

Com um aporte de 15% no portal O Beijo, site especializado em artes visuais, com roteiros, entrevistas e vídeos, a empresária, que passa a presidir o seu Conselho Editorial, abre um novo caminho, seguindo com a mesma missão do ICCo de promoção e democratização da arte,  agora através da comunicação. Sendo uma mídia digital, O Beijo favorece a difusão de informação, já que independe de presença física.
“Foi uma decisão estratégica. Mas foi antes de tudo uma decisão de negócio, por querer estar junto de novas mídias, já que O Beijo, em pouco tempo de existência, mostrou-se capaz de se firmar no mercado”, conta Regina. “Fiquei particularmente interessada pelo diferencial do portal oferecer uma ampla amostragem da produção das artes visuais, inclusive, digamos, a arte alternativa – justamente aquela que ainda se encontra embrionária e pulsante em sua novidade, e não somente a que já se encontra no circuito, veiculada pelas galerias e instituições. O portal não apenas noticia e ilustra, mas também ajuda a refletir”.
Lançado há cerca de sete meses, O Beijo já se tornou uma referência no setor. Com parcerias firmadas junto a diversas instituições, como MAM, Instituto Tomie Ohtake e Museu Afro Brasil, entre outras, O Beijo é consultado por um público diverso, entre especialistas da área, estudantes e um grande público ávido por noticiário e pela possibilidade de vivenciar o conteúdo das exposições através de filmes, fotos das obras e entrevistas relacionadas. O site conseguiu rápida inserção ao aliar promoções que sorteiam cursos em instituições como MASP, MAM e ITO, com elaborados filmes sobre o processo criativo de artistas.
A entrada de Regina Pinho para O Beijo favorece os planos de expansão do site. Está previsto para o início de 2015 o lançamento de uma nova página, com mais recursos tecnológicos, conteúdo ainda mais dinâmico e a versão mobile, baseada em geolocalização. Até então, trazendo apenas o conteúdo de São Paulo, o site passará a trazer também toda a programação e conteúdo de artes visuais do Rio de Janeiro. A partir do ano que vem, O Beijo passará também a se dedicar ao teatro, tanto em São Paulo como no Rio.
“Não vamos ficar apenas na internet”, anuncia Regina Pinho. “Vamos para os demais suportes, como celulares e outras telas, e acredito que O Beijo, no seu papel de divulgador e formador cultural, possa dar ao público instrumentos mais fáceis de consulta da programação e também de informação mais abrangente e qualificada, uma ferramenta até então inexistente que atingisse um público carente de iniciativas que necessita de meios não presenciais para acompanhar e vivenciar com atualidade a programação da produção cultural no eixo Rio-São Paulo. Estamos falando de duas áreas extremamente visuais – as artes plásticas e o teatro. Com os vídeos e o noticiário, podemos atingir um público sempre maior e buscar sinergias acima também com os projetos articulados pelo ICCo”, analisa Regina.
Além da realização do já mencionado Fórum Mundial de Bienais, em 2014 o ICCo levou ao Sesc Belenzinho a exposição “Agricultura da Imagem”, de Rodrigo Braga, e à Caixa Cultural de Brasília a exposição “Luzescrita”, com trabalhos de Arnaldo Antunes, Fernando Laszio e Walter Silveira. Entre outras exposições, o ICCo realizou ainda a coletiva “Transit_SP”, na Oca, e um site specific de Carlito Carvalhosa na Bienal de Havana, ambas em 2013. Além de exposições no Brasil e no exterior, o ICCo promove residências artísticas para artistas brasileiros no exterior, em parceria com instituições como a SP-Arte e a Associação Cultural Videobrasil, e lança publicações de grande relevância para o universo artístico, como o livro “Historicidade e Arte Contemporânea: Ensaios e Conversas” e a reedição da revista modernista Klaxon.
Fonte: Bruno Palma - A4 Comunicação
Postagem: Dhyne Paiva.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá