A paz que eu preciso por Regina Azevedo

A paz que eu preciso

Quero a paz das mentes livres
Dos corações desocupados
Dos amores correspondidos
Dos espíritos sossegados 

A paz da mente tranquila
Da alma silenciosa 
Da oração do agradecido 
Do rio de águas calmas

Quero a paz da criança brincando
Do arco-iris o céu colorindo 
Do sorriso do bebê sonhando
Do orvalho sobre a planta caindo

Eu quero a paz! 
Minha alma aflita anseia!
Minha mente não aguenta mais!
Paz! 
Paz!

Regina Azevedo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo