Mãe nega que Amy Winehouse tenha morrido por overdose de remédios


DA EFE, EM BERLIM


Fonte: Folha.com Ilustrada


Postagem: Magno Oliveira


Janis Winehouse, mãe da cantora inglesa Amy Winehouse que morreu em julho passado, negou que a morte de sua filha se deveu a uma overdose na ingestão do remédio Librium como assegurou seu ex-marido Mitch Winehouse a um tabloide inglês.
"Trata-se de um psicofármaco que o médico lhe tinha receitado contra a síndrome de abstinência. Tranquiliza, mas não mata", afirma Janis, farmacêutica de profissão, em entrevista exclusiva publicada neste domingo pelo jornal alemão "Bild am Sonntag".
Além disso e em suas primeiras declarações públicas desde a morte de Amy Winehouse, sua mãe comenta que no dia anterior a morte a filha "estava com muitos planos".
"Conversamos sobre penteados e roupas e, no dia seguinte, ela estava morta", disse Janis, que, apesar de tudo, considera que para sua filha "não havia outro caminho".
"Amy fez o que Amy queria fazer. De alguma maneira penso que ela decidiu assim. Sua vida não podia ser de outra maneira", comenta a mãe da cantora morta aos 27 anos em sua casa em Londres no dia 23 de julho.
As causas da morte de Amy Winehouse não foram ainda esclarecidas de maneira oficial, embora as análises toxicológicos realizadas em seu corpo revelaram que no momento da morte ela não tinha ingerido drogas ilegais.
Luke MacGregor/Reuters
























Mitch Winehouse (à esquerda), pai da cantora, o irmão Alex, o namorado Reg Traviss e Janis, mãe da cantora
Mitch Winehouse (à esquerda), pai da cantora, o irmão Alex, o namorado Reg Traviss e Janis, mãe da cantora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo