Rock in Rio 2011: Capital Inicial faz show enérgico e estremece Rock in Rio



Fonte: Vicente Seda, iG Rio de Janeiro 24/09/2011 22:25


Banda homenageou filho de Cissa Guimarães, que completaria 20 anos neste sábado e era fã de Red Hot Chilli Peppers, o último do dia a entrar no palco Mundo


Não precisa ser fã do Capital Inicial para reconhecer: a banda estremeceu o palco Mundo do Rock in Rio. Abusando das pancadas, o grupo comandado por Dinho Ouro Preto fugiu ao setlist programado e fez uma apresentação enérgica e impecável, com o vocalista visivelmente emocionado, sem parar de rir, diante da enorme plateia que pulou como em poucos momentos até agora no festival. Houve espaço para covers do Aborto Elétrico (banda de Brasília formada por membros do Capital e por Renato Russo) e até do The Clash, mas a música do Raimundos, prevista inicialmente, ficou fora provavelmente por falta de tempo.

No meio da apresentação, o cantor homenageou Rafael Mascarenhas, filho de Cissa Guimarães que morreu atropelado em julho de 2010 e neste 24 de setembro estaria completando 20 anos. Rafael era fã da banda que encerrará as apresentações desta noite no palco principal, o Red Hot Chilli Peppers, e Dinho afirmou que entregou uma carta pedindo que os californianos o citem em seu show.

“Recebi uma carta do Dado Villa-Lobos, do Legião Urbana, lembrando que seria o aniversário do Rafael Mascarenhas, filho da Cissa, que era acima de tudo fã de skate e do Red Hot Chilli Peppers. Entreguei uma carta para o pessoal do Red Hot, nem sei se receberam, mas pedi que o mencionem também hoje. Não sei o que farão, mas é isso aí Rafael!”, gritou o cantor, muito aplaudido.

Curiosamente, o show começou leve, mas com bastante empolgação. Dinho, elétrico, cantou “Como se sente” e, em seguida, o petardo “Independência”, que tirou o público do chão. Depois de “Quatro vezes você”, Dinho se derreteu: “C... quanta gente, olha isso! O meu coração está disparado! Tenho de me acalmar. Vamos cantando e depois converso mais com vocês. Essa é para quem gosta de enfiar o pé na jaca”, disse o cantor, reproduzindo os dizeres da sua camisa em inglês “Party Hard”.
As primeiras palavras da letra de “Natasha” já provocaram histeria coletiva, com o público cantando tudo, mesmo quem estava mais distante do palco. Após “Depois de meia-noite”, Dinho lançou “Como você devia estar” e a balada “Primeiros erros”, que teve momento de silêncio do cantor para que o público assumisse o vocal.

“Agora chega de balada, rock na veia”, determinou Dinho, para iniciar uma sequência infernal. Sob efeito de cortisona, por causa de dores na perna, deu a impressão de que pularia feito louco mesmo sem o medicamento. O cover de The Clash, “Should I stay or should I go”, botou o povo para pular. Emendou com Aborto Elétrico. “Música urbana” terminou com a plateia em êxtase e Dinho preocupado.
“Tem um cara passando mal ali. Está na boa? Quer água?”, perguntou o cantor, que foi buscar água para o fã e acabou bastante aplaudido. Em seguida, outro passando mal no gargarejo. “Vamos todos dar um passo para trás, o pessoal aqui está sendo esmagado. Até vocês aí na casa do c...! Pega água, pega água para c...”, pediu o vocalista, arrancando novos aplausos antes de jogar várias garrafas de água para o público.
Antes do petardo seguinte, também do extinto Aborto Elétrico, ele novamente conversou com a plateia. “A gente gostava de andar de skate, tocar rock e falar mal do governo, qualquer que fosse, porque são todos iguais. Nunca confie em um político. Essa é dedicada ao José Sarney”, avisou para lançar “Que país é este?”, que não estava na programação, com o público respondendo em peso: “É a p... do Brasil!”.
A banda ainda tocou “Fátima”, “Veraneio vascaína (Aborto Elétrico) e encerrou com “À sua maneira”, pedindo, antes de sair do palco, para todos levantarem as mãos e gritarem: “Do c...!”, para que o grupo tirasse uma foto. Não houve quem não batesse palmas.
Veja abaixo o repertório do show do Capital Inicial no Rock in Rio:
"Como se sente"
"Independência"
"Quatro vezes você"
"Natasha"
"Depois da meia-noite"
"Como devia estar"
"Primeiros erros"
"Should I stay or should I go"
"Música Urbana"
"Que país é esse?"
"Fátima"
"Veraneio vascaína"
"À sua maneira"
Postagem: Magno Oliveira

Comentários

  1. Para mim uma das melhores apresentações.
    Além do que são da TERRA.
    Foi de estremecer mesmo!!!
    Saudades dos tempos atrás.
    Ah!!! Que delícia poder reviver bons momentos...
    Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco!

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo