Editora Prumo lança Antídoto, de Drica Pinotti, autora da coleção juvenil De menina a mulher

Autora da coleção juvenil De menina a mulher, a aplaudida escritora Drica Pinotti
lança mais um chick-lit

Aventuras inéditas da nova-iorquina Amanda Loeb, que já protagonizou histórias hilárias e apaixonantes no livro anterior da escritora Drica Pinotti – A pílula do amor – são o ponto de partida do romance Antídoto: confissões de uma hipocondríaca apaixonada, que promete deixar as milhares de fãs da autora ainda mais encantadas por seu trabalho. A personagem na faixa dos 30 anos, assumidamente neurótica e hipocondríaca, enfrenta novos desafios em sua incansável busca pela felicidade. Costurada com muito humor, a história de Antídoto revela diversas surpresas na nova etapa vivida por Amanda. “Minhas leitoras se identificam com ela não tanto pelas doenças imaginárias, mas com a vida que ela leva e com as aflições naturais de toda mulher. Ela é uma garota comum e quer coisas simples da vida. Entre elas, viver um grande amor e ser feliz. Qual a garota não quer isso?”, afirma a autora.
 
 
No caso da Amanda, nada é tão fácil assim. Drica diz que viver um grande amor não é tarefa simples. “Para muitas mulheres ao menos não é. E a busca, os encontros e desencontros e, sobretudo, as incertezas acabam tornando-se um elo entre a personagem e a maior parte das mulheres e garotas”, conclui a autora.
 
 
Hoje mais madura, dona de voz e estilo únicos, Drica Pinotti, que vive há quatro anos em Manhattan, se inspirou, no início da carreira literária, em Maria Mariana, autora de Confissões de Adolescente. “Ela me mostrou que era possível escrever um livro de maneira descontraída, engraçada e oferecer ao leitor uma leitura descolada. E isso se refletiu no meu primeiro livro, De menina a mulher”, conta Drica. Apesar de ter hoje como referência literária autoras como Helen Fielding (Diário de Bridget Jones), Marian Keyes (Melancia) e Lauren Weisberger (O diabo veste Prada), Drica se diz acima de tudo influenciada por Sophie Kinsela (Delírios de consumo de Becky Bloom).
 
Mais lidas da semana
 
 
 
Em Antídoto, Drica recorre novamente ao tema da hipocondria, problema do qual sofre Amanda, personagem central da história, que trava lutas diárias para superar o distúrbio e manter relacionamentos saudáveis. Entretanto, nesta segunda temporada, a vida dela está mais complicada. Ela sofre com as constantes viagens de Brian, seu namorado, para cuidar de seu novo restaurante em Paris, o que faz aumentar sua desconfiança de que ele e Anabelle, a linda arquiteta francesa que ele contratou para fazer o projeto, estariam tendo um caso amoroso. As cobranças de um jovem e exigente recém-chegado chefe também não ajudam nem um pouco.
 
Uma gravidez inesperada coloca Amanda em meio a um turbilhão, expondo-a a uma condição emocional delicada. Sensatez é algo que faltou à personagem a vida inteira e as circunstâncias atuais a fazem refletir sobre o seu relacionamento amoroso. Talvez este seja o caminho, o antídoto, para livrar Amanda se seu comportamento tóxico, pois, ao contrário do que se pode pensar, ela não é apenas uma maluca viciada em remédios, ela é uma garota sensível que tem consciência de seus problemas e fará tudo para se manter longe das consultas médicas.
 
O atual romance sugere um processo de descobertas, de autoconhecimento, explica a escritora: “É difícil sofrer por amor. Dói, machuca, enlouquece, mas a grande verdade é que um dia passa. Então o antídoto para a dor de amor é o tempo, mas esperar passar demanda muita paciência”.
 
Ficha técnica
 
Livro: Antídoto: confissões de uma hipocondríaca apaixonada
Editora Prumo
Autor: Drica Pinotti
Selo: leia
ISBN: 978-85-7927-249-3
Formato: 14 x 21 cm
Nº de páginas: 160
Preço: Sob consulta
 
Em junho primeira edição da revista digital Folhetim Cultural solicite e receba via e-mail: folhetimcultural@hotmail.com 
Postagem Magno Oliveira Fonte  A4 Comunicação
 
 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo