SÁBADOS COM RODRIGO SÁ

 


Cantor, compositor e percussionista Rodrigo Sá apresenta os sucessos de “5 Estrelas” em temporada na Mercearia São Roque Grill


Feijoada, animação e ritmo dançante é o que promete a temporada de shows de Rodrigo Sá no bar e restaurante Mercearia São Roque Grill. Sempre aos sábados, a partir das 14h (com entrada VIP até às 16h), a festa ainda conta com feijoada e remix do DJ Marcelo Botelho.


As mais lidas da última semana
A banda é formada por Sá e oito músicos que fazem uso de sax, trompete, guitarra, violão, percussões, bateria, teclado e baixo; resultado disso é o Samba-Funk-Percussivo, com músicas de Gilberto Gil, Simonal, Jorge Ben, Funks Cariocas e autorais.


Marcada pela presença do berimbau, a apresentação que ganha destaque logo na abertura com o solo de Rodrigo acompanhado dos metais na música “Cissy Strut” do The Meters. A banda surpreende ao introduzir o começo de “Jungle Boogie”, do filme “Pulp Fiction”, à música “Jorge Maravilha” de Chico Buarque.

Leia Também


O show faz parte da turnê de lançamento do seu mais recente disco: “5 Estrelas” (2012), produzido pelo multi-instrumentista e uma das vozes da Orquestra Imperial: Duani. O álbum reafirma o conceito e marca sonora que permeiam o trabalho de Sá: a integração entre os metais, com o Samba Funk e a percussividade, que torna o show ainda mais dançante.

Sobre Rodrigo Sá

Em 2001, foi um dos fundadores da banda Circulado de Fulô, e com eles gravou dois discos, sendo um lançado pela gravadora Virgin/EMI, Rodrigo foi percussionista do grupo até 2005, quando decidiu seguir carreira solo.

Nascido dentre a energia da capoeira (seu pai é mestre de Capoeira, vindo da geração de discípulos de Mestre Bimba) e criado sob um turbilhão de influências artísticas; Rodrigo Sá faz parte da nova geração de músicos que experimenta linguagens, sem perder a referência, nem o respeito ao que é tradicional e popular. Em 2008, fez uma apresentação solo levando seu Berimbau Brazil (www.berimbaubrazil.com) na 10º edição dos Jogos Europeus de Capoeira em Bruxelas, no Ginásio “Palais Du Midi”, com presença do Ministro dos Esportes da Bélgica e 3 mil capoeiristas de todas as nacionalidades.

Sá, em suas andanças pelo mundo, tornou-se um instrumento de difusão cultural, um multiplicador da cultura brasileira. Um dos shows internacionais de maior destaque foi o 'Loop Brasil', apresentado em turnê pela Europa, onde misturou grooves a partir do pandeiro e berimbau, incorporando o Iphone, Samples e sons gravados ali mesmo ao vivo. Em Portugal, o público do festival “Rock in Rio” Lisboa, do palco Sunset, pode conhecer através de Rodrigo Sá, um pouco mais sobre o Brasil. Nesse dia de “Rock in Rio” se apresentaram Amy Winehouse, Lenny Kravitz e Ivete. No Porto, apresentou o Berimbau Brazil para o então Ministro da Cultura Gilberto Gil e em 2012 fez show no “Festival de Verão Super Bock” da Premiada “Casa da Musica

Em janeiro de 2012 Rodrigo Sá foi com o “Loop Brazil” para Davos, nos Alpes Suiços, onde aconteceu o “Fórum Econômico Mundial”. Em Junho de 2012 se apresentou na conceituada “Favela Chic” em Paris, em evento fechado para jornalistas, lançamento da marca Sol de Janeiro para SEPHORA.

O som de seu pandeiro ecoou até o Japão. Rodrigo participou de “Pandeiros Brasileiros”, um DVD produzido pela percussionista Midori Onaga, mostrando suas habilidades com o funk, drum´n bass e 6/8 no instrumento.


Veja Mais

Video Clipe Sol de Janeiro - http://www.youtube.com/watch?v=suhZV9xxV3U


SERVIÇO

Temporada de shows Rodrigo Sá
Local: Mercearia São Roque Grill            

Endereço: Rua Jorge Coelho, 162 - Itaim
Data: Sábados – 9, 16, 23 e 30 de março, a partir das 14h
Valor: Vip até as 16hs. Após, R$ 20 

Fonte: Baobá Comunicação Postagem: Magno Oliveira 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”