7ª Mostra de Referências Teatrais de Suzano continua neste sábado


No sábado (22/10), o Galpão das Artes receberá o Núcleo de Investigação Teatral (N.I.Te.), de São Paulo, que encenará “A Idade da Ameixa”. 
A entrada nos espetáculos da 7ª Mostra de Referências Teatrais de Suzano é gratuita. O ingresso deve ser retirado no local uma hora antes (apenas um ingresso por pessoa).

22/10 (sábado) – 20h – Galpão das Artes
“A Idade da Ameixa”, com o Grupo N.I.Te. (Núcleo de Investigação Teatral)

Duas atrizes (Gabriela Elias e Nathalia Lorda) dão vida a oito personagens que habitam as memórias femininas de um casarão rodeado pelas sombras das ameixeiras. “A Idade da Ameixa” conta a história de três gerações de uma família por meio das lembranças de duas irmãs que se correspondem por cartas. A memória funciona como o campo lúdico para esse reencontro com o passado. Ao recordar oito mulheres de uma velha casa com suas histórias, são revelados medos, alegrias e anseios dos personagens que brincam com o tempo, vasculhando a lembrança impregnada pelo cheiro avinagrado do vinho de ameixa elaborado outrora pelas avós.

Sustentado pelo jogo entre as atrizes e a utilização de poucos elementos cênicos, a concepção segue uma estrutura fragmentada, mantendo um fluxo de consciência vazado por uma linguagem poética.

Ficha técnica
Autor: Arístides Vargas
Direção: Luiz Valcazaras
Assistente de direção: Janaina Ribeiro
Tradução: Mario Viana
Elenco: Gabriela Elias e Nathalia Lorda
Cenário: Carlos Sato
Trilha original: Kalau
Figurino: Kleber Montanheiro
Iluminação: Luiz Valcazaras
Fotos: Luigi Bricoli
Produção: NG-Produtores Associados
Direção de produção: Palipalan Arte e Cultura

Postagem e adaptação: Magno Oliveira

Fonte: SECOM Secretaria de Comunicação de Suzano

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”

REUNIÃO DO CONSELHO DE CULTURA DE POÁ SERÁ DIA 19

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo