Espetáculo Florilégio Musical retorna ao Museu da Casa Brasileira para segunda temporada de 2011


Entre outubro e dezembro, os atores Carlos Moreno e Mira Haar
interpretam clássicos da MPB e internacionais, com poesia e humor

Cartaz do espetáculo Florilégio Musical


O Museu da Casa Brasileira, instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura, recebe o espetáculo Florilégio Musical para sua segunda temporada de 2011. Com entrada franca, a apresentação fica em cartaz até 11 de dezembro, aos sábados e domingos, às 16h, no terraço da instituição.
Com direção geral de Elias Andreato e arranjos e direção musical de Jonatan Harold, os atores Mira Haar e Carlos Moreno interpretam canções de alguns dos mais consagrados compositores da música popular nacional e internacional, como Benedito Lacerda, Billy Blanc, Carlos Gardel, Dorival Caymmi e Edith Piaf. O repertório inclui 30 músicas, divididas em sete blocos: abertura,pout-pourri internacional, ufanista, natureza e sertão, flores, humor e celebração final.
Florilégio é um espetáculo que mescla poesia, música e humor e tem como um de seus objetivos promover o encontro de diversas gerações, unidas na emoção e na diversão que os artistas levam ao público.
“O repertório conquista a todos porque atinge a memória afetiva e musical de cada pessoa, de diferentes formas para cada geração, mas sempre despertando lembranças que remetem subjetiva e carinhosamente aos bons tempos já vividos”, assinala Carlos Moreno.
Florilégio Musical já atraiu mais de 15 mil espectadores em suas 72 apresentações, realizadas nos mais diversos espaços culturais da cidade de São Paulo, inclusive durante a Virada Cultural Paulista.
Sobre Carlos Moreno
Começou a carreira de ator nos anos 70 como co-fundador do grupo experimental Pod Minoga Studio. Com linguagem inovadora, o grupo deixou importantes influências nas artes cênicas e plásticas do período. Há 30 anos, atua como ator exclusivo das campanhas publicitárias da Bombril. Entre seus últimos trabalhos no teatro, destacam-se Turistas & Refugiados, Quixote, Fica Comigo Esta Noite e Sexo dos Anjos, entre outros. Em cinema, participou do longa-metragem Fogo e Paixão, de Isay Weinfeld e Marcio Kogan. Em televisão, atuou no programa infantil Rá-Tim-Bum, da TV Cultura.
Sobre Mira Haar
Além de atriz, diretora, figurinista e artista plástica, Mira Haar também foi integrante do Pod Minoga Studio, em 1970, onde desenvolveu trabalhos coletivos de criação de textos, interpretação, confecção de figurinos e cenários. Recentemente, escreveu e atuou na peça teatral Mammy vai à Lua. Entre outros trabalhos, participou de minisséries e programas de TV, como Máfia no Brasil,Abolição e Mundo da Lua.
Ficha técnica:
Direção: Elias Andreato
Elenco: Carlos Moreno e Mira Haar
Roteiro: Mira Haar, Carlos Moreno e Elias Andreato
Arranjos e Direção Musical: Jonatan Harold
Preparação Vocal: Caio Ferraz
Tecladista: Jonatan Harold
Cenários e Figurinos: Mira Haar
Direção de Produção: Rosângela Longhi
Gerência Administrativa: Sônia Kavatan
Patrocínio: Bombril
PromoçãoFolha de S. Paulo
Apoio: Lei de Incentivo
Serviço - Florilégio Musical

Datas: De 1º de outubro a 11 de dezembro, aos sábados e domingos
(não haverá apresentação nos dias 19 e 20 de novembro)
Horário: 16h
Duração: 70 minutos
Local: Museu da Casa Brasileira (terraço)
Capacidade: 220 lugares
Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano
Contato: (11)3032-3727 / 3032-2564  
Ingresso: Entrada franca. A retirada do ingresso poderá ser realizada com 40 minutos de antecedência.
Estacionamento no local: Aos sábados, até 2 horas: R$ 10, demais horas R$ 2; período de 12h: R$ 20. Aos domingos, preço único de R$ 15.
A4 Comunicação - Karina Betencourt

Fonte

Magno Oliveira

Postagem


Vídeo retirado do site


Youtube

http://luzebreu.blogspot.com/

Foto retirada do site 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No Café da Manhã com Poesia: Uma pequena crônica de uma manhã de domingo

Shows do Sampa Crew e Gabriel Corrêa fecham programação do aniversário de Poá

Conheça um pouco mais sobre Carla Cristina Garcia ministrante da oficina cultural “A literatura e a moda: A estranha relação entre as palavras e o corpo”